20.9.15

Dress-up Doll or Gadget Toy?

Barbie was never a "thing" in my life, as I grew up in the 70's in Portugal, and Barbie only arrived here in the mid 80's, at the peak of her cheesyness, at a time I hardly would become mesmerised by her. But since then, I scavenged most of the dolly shoes in my fairly big collection either buying cheap outfits or those shoe blisters. For that I regularly visited Toys 'R Us and similar stores (mostly big supermarket's toy section), where I kept myself up to date with all the doll, toy and Barbie items.

1980's Barbie | 1970's Action Man
When Barbie arrived, Action Man, I mean the 70's Action Man, with real buttons and very detailed clothing and items - that fascinated me -, was in decline, to slowly become what he currently is, a Gadget Toy with his clothes "glued" to his body.

All this to come to a phenomenon that started occurring with Action Man and is currently in full bloom with Barbie dolls: the transformation from dress-up dolls to gadget toys that allow kids to do anything but dress them up. It all started with the glued on underpants (both on AM and B), which I regard as more offensive than the erasing of the genitals... But this led to the slow disappearance of doll clothes from the store racks.

This largely beats the original point of said toys, where's the fun of dressing your Barbie to the occasion? Where's the fun of your Action Man being more than a commando or scuba diver? With Action Man it was probably one of those obnoxious society chauvinistic prejudices, that "boys don't play dress-up". Bullshit! Where's the metro sexual Action Man? He died when being metro sexual was all the hype! Not that was anything feminine in Action Man's combat boots and 99% military outfits... well... With Barbie it actually beats me, because it all started with the Bratz boom, who came with a huge range of clothes, actually nice furniture and loads of accessories. Mattel managed to legally annihilate Bratz, and with them the dress-up doll concept, like a pink hegemony that leaves no space to other colours or the toy trend Barbie started in the first place: the fashion doll.

Ballerina Barbie (w/ embedded body & slippers) | Scuba Action Man (w/ embedded suit and finns)
If you go to a toy store nowadays, you'll have a hard time getting Barbie clothes and/or accessories and not one single blister for Action Man. Action Man dolls now are more cyborgs than human, as gadgets and guns spring out of their own permanently clothed bodies. Most Barbies sing, dance or light up, but their clothes and shoes are embedded to their bodies (except for the occasional tutu) and they're not dress-up dolls any more. Some cheaper Barbies still come with a simple dress and shoes, but then, to add some more clothes to her doll's closet, the girl either has to buy a new doll or have someone make her some.

That's one of the reasons I definitely prefer Blythe dolls. They are real fashion dolls and awesome at that. Although official separate clothes sets are rare, that surely comes from so many fans making and selling all kinds of outfits, from the most simple to the most intricate fantasy outfit. For me they're just right, their bodies are very well proportioned and their big heads are perfect to create hats or do hair styling. As I make my doll's outfits (90% of their wardrobe is Leo COUTURE), they have a more versatile closet than my own.

With this and the growth of online shopping, I lost the small interest I had in Barbie dolls and I long ago lost it on Action Man. I no longer scavenge for Barbie shoes and visit toy stores much more seldom than before.





Boneca Para Vestir ou Brinquedo com Truque?

A Barbie nunca importou na minha vida, pois cresci em Portugal nos anos 70 e a Barbie só chegou cá em meados dos 80s, no auge da sua pirosice, numa época em que eu dificilmente me encantaria por ela. Mas desde então arranjei a maioria dos sapatos de bonecas da minha colecção razoável, comprando fatos baratinhos ou as embalagens de sapatos. Para tal visitava regularmente o Toys 'R Us e lojas semelhantes (principalmente a secção de brinquedos dos hipermercados), onde me mantinha a par das bonecas, brinquedos e Barbies.

Barbie dos anos 80 | Action Man dos anos 70
Quando a Barbie chegou, o Action Man, quero dizer o Action Man dos anos 70, com botões verdadeiros e roupas e acessórios muito detalhados - que me fascinavam -, estava em declínio, para se tornar lentamente o que é agora: um Brinquedo com Truque com as roupas "coladas" ao corpo.

Tudo isto para chegar a um fenómeno que começou com o Action Man e que está actualmente no auge com as Barbies: a transformação de bonecas de vestir para brinquedos com truque, que permitem aos miúdos fazer tudo menos vesti-los. Tudo começou com as cuecas coladas (tanto no AM como na B), que acho mais ofensivo que a eliminação dos genitais... Mas isto levou ao lento desaparecimento das roupas para bonecas das prateleiras das lojas.

Isto fica completamente ao lado do objectivo original dos ditos brinquedos, onde fica o gozo de vestir a Barbie de acordo com a ocasião? Onde fica o gozo de o Action Man ser mais que um fuzileiro ou mergulhador? Com o Action Man foi provavelmente um daqueles preconceitos irritantes e chauvinistas da sociedade, que os "meninos não brincam às roupas". Tretas! Onde anda o Action Man metrosexual? Morreu quando ser metrosexual era o que estava a dar! Não que houvesse algo feminino nas botas da tropa e 99% fardas militares do Action Man... pois... Com a Barbie não faço a mínima ideia, pois tudo começou com o boom das Bratz, que vinham com um enorme guarda-roupa, mobília simpática e toneladas de acessórios. A Mattel conseguiu aniquilar legalmente as Bratz, e com elas o conceito de bonecas de vestir, como uma hegemonia cor-de-rosa que não deixa espaço para outras cores ou a tendência nos brinquedos que a própria Barbie começou: a boneca de moda.

Barbie Bailarina (c/ corpete e sapatilhas embutidas) | Action Man Mergulhador (c/ fato e barbatanas embutidas)
Se hoje formos a uma loja de brinquedos, vamos ter dificuldade em arranjar roupas e/ou acessórios para a Barbie e nem uma embalagem para o Action Man. Os bonecos Action Man são agora mais uns cyborgs que humanos, quando truques e armas saltam dos seus próprios corpos permanentemente vestidos. A maioria das Barbies canta, dança ou ilumina-se, mas as suas roupas e sapatos estão embutidas nos seus corpos (excepto o tutu ocasional) e já não são bonecas para vestir. Algumas Barbies mais baratas ainda vêm com um vestido simples e sapatos, mas então, para adicionar mais roupas ao seu roupeiro, a menina tem de comprar uma boneca nova ou ter alguém que lhas faça.

Essa é uma das razões porque realmente prefiro as Blythes. São verdadeiras bonecas de moda e fantásticas nisso. Apesar de serem raros os conjuntos de roupa oficiais, isso vem certamente de tantos fãs fazerem e venderem todo o tipo de fatos, do mais simples ao fato de fantasia muito complicado. Para mim estão no ponto, os seus corpos são muito bem proporcionados e as suas cabeçorras são perfeitas para fazer chapéus ou penteá-las. Como sou eu que faço as roupas das minhas bonecas (90% do seu guarda-roupa é Leo COUTURE), elas têm um guarda-roupa mais versátil que o meu.

Com isto e o crescimento das compras online, perdi o pouco interesse que tinha na Barbie e há muito que perdi o do Action Man. Já não busco sapatos da Barbie e vou mais raramente às lojas de brinquedos que antes.

10.7.15

Organizing Doll Clothes

Maybe I should start from the beginning, my Sindy doll. She has a decent amount of clothes which I stored mostly in the doll furniture I already owned: a wardrobe and a chest of drawers. But they weren't enough so I stored the less used clothes in simple shoeboxes.
Then Mariko arrived and in two years time she had a huge wardrobe that didn't fit in the 4-drawer CD storage I got for her clothes. Fortunately IKEA also arrived in Portugal by that time, so I started collecting the FIRA units, and bummer, they were discontinued...
By the time I started furiously sewing for my Blythe dolls I first used the previously owned by Mariko CD drawers, some wooden boxes people gave me and a few plastic units, bought at discount stores, for the smaller bits. But soon they weren't nearly enough, especially if you have 6 different Blythes that don't share the same style.
I tried some other (temporary) solutions, but all the time my mind came to an ideal drawer unit... In most furniture stores small drawer units are expensive, and not all did fit my needs. After thoroughly searching all drawer units at the IKEA website I finally decided upon the HELMER, of which I already owned one unit for my working/office space. I admit, I'm a fan of IKEA's metal furniture, and I also own other pieces, like the IKEA PS, and as it's really cheap, sturdy, has wheels and each drawer has plenty of storage room, doesn't take much room in my tiny flat, and fits my taste for industrial design, I bought it last spring. It's still not enough, small items, shoes, underwear, bags and part of their hats are still distributed through some of the old boxes and storage, but the clothes are all there, neatly organized and there's still room for more.

Now I decided to take some pictures of how I organized it, which will maybe followed by some more posts of the girls' wardrobe in the future. Each drawer is labelled in Japanese, a habit I got from when I started learning the language and it stuck. I still plan on making some dividers, to keep things even more neat, and maybe in the future I'll get another unit and get rid of the many other boxes and drawers piled on top of it.
Here's how it goes:

HATS/ACCESSORIES
Where I keep the more delicate and bigger hats, that can't be folded/scrunched and their hair clips and necklace boxes.
TOPS
This is one that needs dividers. I keep the warmer knit tops in the back and the more used t-shirts and button shirts in the front.
BOTTOMS
I try to keep the trousers in the back and the skirts, which are mostly short, in the front. Long skirts have a smaller pile. I'll add dividers some day.
ONEPIECE (DRESSES)
I keep Strawberry's huge A-line dress collection, as they're the same shape and smaller up front, the same with the shorter dresses and the bigger and longer dresses in the back. Yeah, dividers.
COATS
I try to keep capes, knits and jackets in separate piles.
COSPLAY
Only the bigger more delicate costumes are here, as some of the smaller ones (like Asuka's highschool skirt and shirt) can be used as normal clothes. The headdresses and cosplay accessories are stored in another unit.

How do you store your doll items and miniatures?

      


Organizando Roupa de Bonecas

Talvez deva comaçar do início, com a minha boneca Sindy. Ela tem uma boa quantidade de roupa, a maioria guardo na mobília de boneca que já tinha: um roupeiro e uma cómoda. Mas não chegavam, portanto guardei as roupas menos usadas em simples caixas de sapatos.
Então chegou a Mariko e em dois anos ela tinha um guarda-roupa gigantesco que não cabia no conjunto de 4 gavetas para CDs que lhe arranjei. Felizmente a IKEA também veio para Portugal nessa altura e comecei a coleccionar os módulos FIRA e, bolas, deixaram de ser fabricados...
Quando comecei a coser furiosamente para as minhas bonecas Blythe, primeiro usei as gavetas para CDs que eram da Mariko, umas caixas de madeira que me foram dando e uns módulos de plástico que comprei em lojas dos chineses, para os itens mais pequenos. Mas logo deixaram de ser suficiente, principalmente se se tem 6 Blythes diferentes que não partilham os mesmo estilo.
Arranjei umas soluções temporárias, mas sonhava sempre com o módulo de gavetas ideal... Na maioria das lojas de mobília os módulos de gavetas pequenos são caros e nem todos serviam para o que necessitava. Depois de esmifrar todos os módulos de gavetas no site da IKEA, finalmente decidi-me por um HELMER, o qual eu já tinha um módulo para a minha área de trabalho/escritório. Admito, sou fã da mobília de lata da IKEA, e também tenho outras peças, como o IKEA PS, e como é muito barato, robusto, tem rodinhas, cada gaveta tem muito espaço de arrumação, não ocupa muito espaço no meu apartamento minúsculo e liga com o meu gosto por mobília industrial, comprei-o na Primavera passada. Mesmo assim não chega, os itens pequenos, sapatos, roupa interior, malas e parte dos chapéus ainda estão distribuídos por algumas das antigas caixas e arrumação, mas as roupas estão todas lá, bem arrumadinhas e ainda sobra espaço.

Agora decidi fotografar o modo como o organizei, e talvez se sigam mais posts com o guarda-roupa das moças no futuro. Cada gaveta está etiquetada em japonês, um hábito que adquiri quando estava a começar a aprender a língua e que ficou. Ainda quero fazer divisórias, para poder manter tudo mais arrumadinho, e talvez no futuro compre outro módulo e me veja livre das caixas e caixinhas que estão em cima dele.
Está arrumado assim:

CHAPÉUS/ACESSÓRIOS
Onde guardo os chapéus maiores e mais delicados, que não podem ser dobrados ou amachucados e as caixas com ganchos de cabelo e colares.
TOPS
Esta precisa de divisórias. As camisolas de malha ficam atrás e as t-shirts e camisas mais usadas à frente.
PARTES DE BAIXO
Mantenho as calças atrás e as saias, a maioria curtas, à frente. As saias compridas estão num montinho mais pequeno. Há-de ter divisórias.
VESTIDOS
A enorme colecção de vestidos em A da Strawberry fica à frente por terem o mesmo feitio e serem curtos, o mesmo com os outros vestidos curtos e os vestidos maiores e mais volumosos ficam atrás. Pois, divisórias.
CASACOS
Mantenho as capas, as malhas e os casacos em montes separados.
COSPLAY
Aqui só estão os fatos maiores e mais delicados, pois alguns dos mais pequenos (como o uniforme da Asuka) podem ser usados como roupa comum. Os acessórios de cabelo e outros acessórios de cosplay estão noutro módulo mais pequeno.

Como guardas as coisas das tuas bonecas e as miniaturas?

      

19.1.15

Happy 2015 + BCUK 2015 + Madoka

This year Yuuko-san assisted me with the nengajou (Japanese New Year Card) and incarnated a Yorkshire sheep for... you guessed it, the Year of the Sheep. She's also wearing a variant of Leo COUTURE's Fuzzy Capes, which you can find at my Etsy.
 
After Christmas BlytheCon UK 2015 was announced, again using my artwork. This year it'll be in London again and the venue looks really promising. The theme had a Mod-Kensington-Chelsea-60's vibe, which is very dear to me. I also already started with my collection, the buttons and snaps I ordered already arrived, and the plan is to slowly do it between jobs and other life compromises. More announcements soon, make sure to check everything out at blythecon.co.uk.

 
During the second half of 2014, I worked on and off on this OOAK commission, based on the Ultimate Madoka, from the anime series Puella Madoka Magica, outfit, but sadly the client dropped out when it was nearly finished. It is custom made for an A-Zone Pure Neemo S body, and is currently available at my Etsy store too. It was an interesting project, I'd love to see a doll enjoying it to its best, for I don't own or intent to own a doll with a PN body.

 


Feliz 2015 + BCUK 2015 + Madoka

Este ano a Yuuko-san foi a minha assistente no nengajou (cartão de Ano Novo japonês) encarnando uma ovelha do Yorkshire para... adivinharam: o Ano da Cabra/Ovelha. Ela também veste uma variante das Fuzzy Capes da Leo COUTURE, disponíveis na minha Etsy.
 
Depois do Natal foi anunciada a BlytheCon UK 2015, novamente utilizando as minhas ilustrações. Este ano será novamente em Londres e o local do evento é muito prometedor. O tema anda à roda do Mod-Kensington-Chelsea-60's, o qual é muito especial para mim. Também já comecei com a minha colecção, os botões e molas que encomendei já chegaram e o plano é ir fazendo entre trabalhos e compromissos da vida real. Irá haver novidades em breve, consultem toda a informação em blythecon.co.uk.

 
Durante a segunda metade de 2014, fui fazendo aos poucos esta encomenda única, baseada no fato da Ultimate Madoka, da série anime Puella Madoka Magica, mas infelizmente a cliente desistiu quando já estava quase acabado. Foi feito à meduda para um corpo Pure Neemo S da A-Zone e também já está disponível na minha Etsy. Foi um projecto interessante, adoraria ver uma boneca a desfrutá-lo em pleno, uma vez que não tenho nem pretendo ter uma boneca com um corpo PN.

 

29.11.14

Penny's Xmas Hat Giveaway!



Yes, through The Big Bang Theory the Christmas Spirit has hit my knitting bug. While watching season 7, I couldn't help notice Penny's cute knitted Xmas hat, and thought, "I have to make this Blythe-size!" Tommy volunteered right away, as this house's only blonde, fortunately perfect for cosplaying Penny.

To enter this giveaway is very simple: go to Leo COUTURE's facebook page, LIKE and publicly SHARE the raffle post on your profile. It also helps liking my page, although it doesn't have any influence on the current giveaway. The giveaway will run until DECEMBER 31st, as I only watched TBBT's S7 very recently, and there was no time to make it before Christmas. On the first week of January 2015 I will choose the lucky winner through random.org website and announce it on the facebook page. Anyone can enter, I'll ship it internationally, no extra charge.

Unfortunately, as I don't have a facebook personal profile, it doesn't allow me to send private messages without the recipient messaging my page first, so make sure to follow closely Leo COUTURE's updates if you enter the giveaway.

Merry Xmas and good luck to all entrants!





Passatempo Gorro de Natal da Penny



Sim, por causa da Teoria do Big Bang o Espírito de Natal atingiu o meu bichinho do tricot. Enquanto via a temporada 7, não pude evitar reparar no giríssimo gorro de Natal em tricot da Penny e pensei: "Tenho de fazer um em tamanho Blythe!". A Tommy candidatou-se logo, como a única loira desta casa, felizmente perfeita para fazer cosplay de Penny.

É muito simples entrar no passatempo: vá à página do facebook da Leo COUTURE, faça GOSTO e PARTILHE publicamente o post do passatempo no seu perfil. Também ajuda se gostar da minha página, mas não terá influência no passatempo actual. O passatempo irá decorrer até 31 de DEZEMBRO, pois só vi a T7 de TdBB há muito pouco e não tive tempo de o fazer antes do Natal. Na primeira semana de janeiro de 2015 irei escolher o feliz vencedor através do site random.org e irei anunciá-lo na página do facebook. Qualquer um pode entrar, o envio é internacional, sem despesas extra.

Infelizmente, como não tenho perfil pessoal no facebook, não posso enviar mensagens privadas antes de o receptor me enviar uma, portanto assegure-se que segue com atenção as actualizações da Leo COUTURE se entrar no passatempo.

Feliz Natal e boa sorte a todos os candidatos!

30.10.14

Mermaids at BlytheCon UK 2014

Yes, a succession of BlytheCon UK posts... but lately my doll and toy life has been pretty much it. Between making the artwork, real life jobs and concerns, with a side of cosplay in between, I haven't been much into my dolls. Perhaps a sort of sabbatical...


This year, knowing two years beforehand where BlytheCon UK 2014 would be at, I planned my collection a lot. First I thought about going mod, as it's one of my favourite fashion styles and Strawberry Fields' style, and I actually prepared a small mod dress collection, but I ran out of time, due to some procrastination and some failed technical attempts. This was, because it was at the seaside, because it's my favourite mythical creature and because I also come from a country by the sea, how I ended up with a mermaid tail collection.


First I searched for fabrics both for the tails and fins. I ended with metallic spandex, with a big choice of colours available, and duo colour organza. I decided on an ocean related colour palette, with blue, green, gold and pink. The organza has the main colours, threaded with gold, pretty. Then I had to make some experimenting with the fins, organza frays, but it's polyester. I tried to burn it's ends in a number of ways, with a soldering iron, lighter, iron, candles, on the stove, all would "eat" the fabric making it's ends too uneven to use. So I ended up assuming the fraying, which also makes a nice diaphanous effect. Some glue and glitter to keep everything in place and I have some fins! Then onto making necklaces, 24 of them, 150 pearls in each, do the maths... phew! For the hair accessory I wanted something very mermaid-y to match the tails, I custom made some starfish and shells in all four colours, but they wouldn't stick to the hair clips, so I had to give them up when I was fully working on the sets... They ended made of crocheted starfish and mermaid-y beads in iridescent thread.

I was pretty excited about travelling to Brighton for the first time, after watching the film Quadrophenia when I was about 16, I knew I wouldn't find mods and rockers fighting in the streets, I don't even remember seeing a Vespa anywhere but inside touristy shops. Brighton is a pretty but small town, more sloped than I expected. All is focused on the tourist business, and a British town as it is, most of its original architecture is preserved along with the customary Victoria and Albert monuments (I guess there must be one in every British town, except maybe for Scotland). The Thistle, our BlytheCon UK hotel and venue, is an 80's building right by the Pier and also near the neo-Arab Brighton Pavilion. I took a stroll through town, and visited the Pier, a curious place. Later I went to the beach but didn't dare go down the water, the beach isn't made of sand, not even rough sand nor pebbles, it's made of big round stones, almost rocks! It slopes a lot and I was afraid of falling and hurting myself... Not before BlytheCon UK!


This year's BlytheCon UK was the best so far! The venue was a generous mezzanine at the huge hotel's lobby that, contrary to the expected, was rather quiet and with almost no echo. Maybe it was the carpeting. The vendor area and lounge were both at this mezzanine and the workshop and sewing area at a room nearby. I made a simple set for my stall, with a baroque shell as a background and some real shells and a Brighton bought starfish on top of an ocean green chiffon scarf. Marie was wearing a late 80's Jean Paul Gaultier dress, that I always thought looks mermaid-y, sitting on a beach lounge chair, and Oriana, for the first time abroad, wore a pink mermaid set, to contrast with her ocean green luscious hair. Strawberry was dressed in a sailor outfit at the fashion competition.

All the stalls had high quality level and original products, each with it's own voice, ranging from furniture to small trinkets, which for me as a vendor and fan was very reassuring that there's a place for everyone in this sometimes too drama prone world. As a maker and vendor I'd rather not sell to someone who sells nice well-made products to some simple, unoriginal, poorly made dresses, made from patterns long published in some doll magazine. At this year's BlytheCon UK this wasn't the case, although not everything for sale is my style or, more importantly, my dolls' style, everything was very well made, clearly with care, by their vendors. Besides, everybody was very happy and if a BlytheCon were just to sell and get rich, I wouldn't get out of my comfy sofa and go through the trouble and expense of travelling all the way to the UK, sometimes not in the best conditions. I chitchatted with a lot of people, both old acquaintances and new, met fabulous new fans with different perspectives to the Blythe hobby. It's also nice to put a face on a (nick)name, although in most cases I already forgot the names, not the faces, over again... It's too overwhelming, please don't take it personally.


I almost forgot the face-in-the-hole standee, this year's photo op, where I drew a big Blythe-y mermaid, inspired by Oriana, with a starfish, much like a Blythe version of the Pier ones. I think it was a success! I owe a big thank you to my friend, who joined me in this crazy hobby as my stall helper, who did a great job and had loads of fun too! Big kiss to you Luís!

And... don't ask me about next year, you may torture me at will, but I know nothing except... I will keep doing the artwork. Can hardly wait to know and start working on it!

Speaking of sales, my Etsy store is back on from the UK holidays and the Swimming to... mermaid collection is already listed. If you're interested, please go check it out.



 

Sereias na BlytheCon UK 2014

Sim, uma série de posts da BlytheCon UK... mas ultimamente a minha vida de bonecas e brinquedos tem sido apenas isso. Entre fazer as ilustrações, o trabalho e preocupações da vida real, com um pouco de cosplay à mistura, não tenho dado muita atenção às minhas bonecas. Talvez seja uma sabática...


Este ano, ao saber com dois anos de antecedência onde seria a BlytheCon UK 2014, planeei muito a minha colecção. Primeiro pensei em fazer coisas mod, pois é um dos meus estilos de moda preferidos e da Strawberry Fields também, cheguei a preparar uma pequena colecção de vestidos mod, mas fiquei sem tempo, devido a alguma preguicite e falhanços técnicos. Foi assim, porque era à beira-mar, porque é a minha criatura mítica preferida e porque também venho de um país à beira mar, que acabei por fazer uma colecção de caudas de sereia.


Primeiro procurei os tecidos para as caudas e barbatanas. Escolhi uma lycra metalizada, com uma boa variedade de cores, e organza furta-cor (ou changeant). Fui para uma paleta de cores ligada ao mar, de azul, verde, dourado e cor-de-rosa. A organza tem as cores principais tecidas com dourado, muito bonito. Então tive de fazer experiências com as barbatanas, a organza desfia com facilidade, mas é de poliéster. Tentei queimar as baínhas de várias formas: com um ferro de soldar, isqueiro, ferro de engomar, velas, no fogão, todas "comiam" o tecido, ficando demasiado torto para ser utilizável. Assim decidi assumir o desfiar, que dá um efeito diáfano interessante. Cola e purpurina para juntar tudo e tenho barbatanas! Então passei aos colares, 24 unidades, 150 pérolas em cada, façam as contas... ufa! Para o acessório de cabelo queria algo muito sereia, para condizer com as caudas, fiz algumas estrelas do mar e conchas nas quatro cores, mas não colavam aos ganchos de cabelo, portanto tive de desistir enquanto trabalhava nos conjuntos a todo o gás... Acabei por fazê-los como estrelas do mar em crochet com contas à sereia e fio iridiscente.

Estava bastante entusiasmada de viajar para Brighton pela primeira vez, depois de ver o filme Quadrophenia quando tinha uns 16 anos. Sabia que não iria encontrar mods e rockers à pancada pelas ruas, nem sequer me lembro de ver uma Vespa algures, excepto dentro de lojas para turistas. Brighton é uma cidade bonita e pequena, mais inclinada que estava à espera. Está tudo concentrado no negócio do turismo e, sendo uma cidade britânica, a maioria da sua arquitectura original foi conservada, junto com os habituais monumentos à Rainha Vitória e ao Príncipe Alberto (creio que deve haver um em cada cidade britânica, excepto talvez na Escócia). O Thistle, o nosso hotel e local para a BlytheCon UK, é um edifício dos anos 80 junto ao Pontão e perto do neo-árabe Brighton Pavilion. Passeei pela cidade e visitei o Pontão, um lugar curioso. Depois fui à praia, mas não me atrevi ir até à beira da água, a praia não é de areia, nem sequer areia grossa ou gravilha, é feita de seixos enormes, quase calhaus! É muito inclinada e tive medo de cair e magoar-me... Não antes da BlytheCon UK!


A BlytheCon UK deste ano foi a melhor de todas! O local era um mezanino generoso dentro do enorme saguão do hotel que, ao contrário do esperado, era bastante silencioso e quase sem eco. Talvez fosse a alcatifa. A zona dos vendedores e a área de lazer eram ambas no mezanino e a zona dos workshops e costura era numa sala à parte. Fiz um cenário simples para a minha banca, com uma concha barroca como fundo e algumas conchas e uma estrela do mar que comprei em Brighton sobre um lenço de chiffon verde-mar. A Marie vestiu um Jean Paul Gaultier do final dos anos 80, que sempre me lembrou sereias, sentada numa cadeira de praia, e a Oriana, pela primeira vez no estrangeiro, vestiu um conjunto de sereia cor-de-rosa, para contrastar com o seu cabelo verde-mar luxuriante. A Strawberry vestiu um fato de marujo para o concurso de moda.

Todas as bancas tinham produtos de alta qualidade e originais, cada uma com a sua própria voz, desde mobília a pequenas bugigangas, os quais, para mim, como vendedora e fã, foi muito confortante perceber que há um lugar para todos neste mundo por vezes demasiado voltado ao drama. Como artista e vendedora, prefiro não vender em vez de alguém que vende produtos de boa qualidade e bem feitos a quem venda vestidos simples, pouco originais e mal feitos, a partir de moldes publicados há muito numa revista de bonecas qualquer. Isso não aconteceu na BlytheCon UK deste ano, mesmo nem tudo sendo o meu estilo, ou, mais importante, o estilo das minhas bonecas, era tudo muito bem feito, claramente com cuidado, pelos vendedores. Para além disso, estava toda a gente muito contente e se uma BlytheCon fosse apenas para vender e ficar rico, não me dava ao trabalho de sair do meu sofá confortável e passar pela chatice e despesa de viajar até ao Reino Unido, nem sempre em condições ideais. Conversei com montes de gente, conhecimentos antigos e novos, conheci novos fãs fabulosos, com uma perspectiva diferente em relação ao passatempo das Blythes. Também é bom ligar caras a nomes (ou alcunhas), apesar de na maioria dos casos já me ter esquecido dos nomes, não das caras... É demasiado intenso, não me levem a mal.


Quase me esquecia do painel para as fotografias, onde desenhei uma enorme sereia Blythe, inspirada na Oriana, com uma estrela do mar, uma versão Blythe dos do Pontão. Acho que foi um sucesso! Devo um enorme agradecimento ao meu amigo, que se juntou a mim neste passatempo louco como ajudante da banca, que fez um excelente trabalho e também se divertiu bastante! Um beijo enorme para ti, Luís!

E... não me perguntem acerca do próximo ano, podem torturar-me à vontade, mas não sei nada, excepto... que vou continuar a fazer as ilustrações. Mal posso esperar por começar a trabalhar nisso!

Falando em vendas, a minha loja Etsy voltou à actividade das férias no RU e a colecção de sereias Swimming to... já está disponível. Se estiverem interessados, visitem-na, por favor.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...